sábado, 26 de outubro de 2013

Alunos da Teixeira Gomes vão para o ensino superior: do Minho ao Algarve

Felizmente, a nossa escola continua a fornecer alunos às universidades portuguesas, de norte a sul do país. É importante saber onde os nossos ex-alunos se encontram e que caminho percorrem depois do 12º ano, pois a escola continua a interessar-se por eles e a desejar-lhes sucesso académico, profissional e pessoal. 

Os resultados oficiais do concurso de acesso ao ensino superior de 2013 (1ª e 2ª fases) estão disponíveis. Deixamos aqui os dados que compilámos e que nos parecem mais interessantes.


A diferença entre os alunos inscritos e os que se candidataram pode ser algo enganadora, caso não tenhamos em conta que: a) alguns dos que se inscreveram não chegaram, pelas mais diversas razões, a realizar o exame; b) muitos outros realizaram o exame mas não se candidataram, seja porque não pretendiam prosseguir os seus estudos, seja porque decidiram tentar obter notas mais elevadas no próximo ano, com o intuito de garantirem a entrada nos cursos desejados. 

Um facto que merece registo é que foram colocados 93% dos alunos que se candidataram, dos quais 94% na primeira fase. E, a grande maioria deles, na sua primeira opção. São números francamente animadores, pois mostram que esses alunos atingiram os seus objetivos.

O quadro seguinte mostra as áreas dos cursos (com os cursos entre parêntesis) em que entraram mais alunos. Faz-se notar que este quadro não se baseia nos resultados totais (aos quais não tivemos acesso), mas apenas nas 15 escolhas mais frequentes. Ainda assim, parece-nos que não deixa de ser informativo.


Sem dúvida que os cursos poderiam ser agrupados de modo diferente. Mas isso não daria resultados substancialmente diferentes dos refletidos neste quadro.

No quadro seguinte, mostra-se o pódio dos cursos em que mais alunos da escola ingressaram, com o curso de Direito em primeiro lugar.


O último quadro mostra as instituições de ensino superior onde a maior parte dos alunos vão passar os próximos anos. É sobretudo em Lisboa (duas universidades) que os podemos encontrar. Mas estarão, afinal, espalhados por todo o país, do Minho ao Algarve.



O sucesso deles é, no fundo, o sucesso de todos nós.